Após anos de incubação, enfim, o PROJETO ILUMINA nasce com o propósito de lançar novos escritores.

No que acreditamos? Que todos somos aprendizes. O que desejamos? Que todos possam expressar a unicidade que lhes distingue. Somos 7 bilhões de observadores, logo, 07 bilhões de escritores. Alguns apenas não se deram conta disso.

Quais são os nossos anseios? Conscientizar esta nova geração que liderará em breve o mundo de que são a primeira geração da história que terá que lidar com a infodemia. Todos nossos problemas antigos decorriam de falta de informação; hoje, não mais. Nossos problemas decorrem de excesso de informação. Como navegar neste oceano infodêmico? Educação midiática.

Negacionismo, intolerância, ignorância, extremismo e pouca leitura em uma era imagética são problemas que essa geração há de enfrentar.

O que faremos? Lançaremos autores egressos da rede pública de ensino em coletâneas.

O Colégio Raquel de Queiroz (Guarujá) foi o escolhido para liderar a primeira versão. Esperamos no futuro poder ampliar para diversas escolas.

Agradeço à Diretora (Prof. Giovana), à coordenadora (Prof. Valdete), à Prof. Cida (da sala de leitura), à Prof. Alda (da sala de leitura), à Prof. Camila Zanelato (Vice-diretora), à Dra Amélia Merendi (parceira do projeto) e a todos amigos doadores (de tempo e dinheiro) que pediram para se manter no anonimato.

Agradeço à minha sogra Marisa por sempre partilhar comigo as suas experiências como educadora e à amiga Dra Patrícia Pimentel por sempre me motivar.

Por fim, agradeço à best-seller e amiga Januária Cristina por ser sempre um farol cultural e educativo em diversos destes temas.

Ótima quinta a todos nós!

O projeto foi idealizado pelo escritor Alexandre Gossn e sua equipe e se pauta na proposta do pesquisador Steve Pinker (psicólogo evolucionista) e do filósofo Joshua Greene, de que a humanidade chegou a um ponto onde a evolução tecnológica não basta: é preciso evoluirmos moralmente.

Pinker defende a adoção de um neo iluminismo, no que a escola iluminista tem de melhor (nenhuma escola é imune a erros): a vocação científica, a democratização do conhecimento, a difusão de ideias novas e o apreço pela razão.

Greene defende a busca por um novo arcabouço moral, que supere o tribalismo nacionalista, religioso e ideológico que ainda nos acomete: a humanidade precisa de mais ideias, mais pluralidade e mais tolerância.

O PROJETO ILUMINA se assenta em cinco princípios:

  • Todos somos e seremos eternos aprendizes: a horizontalidade em sala de aula e com a comunidade acadêmica é desejável.
  • O senso comum é perigoso e embora útil, é uma fonte imensa de equívocos e intolerância. Conhecer com profundidade e por diversos prismas é sempre melhor.
  • A ciência erra, por isso mesmo ela é a ciência, e portanto, deve ser consultada. Quem assume que pode errar, sempre terá espaço para se corrigir e aperfeiçoar.
  • A criatividade não é inata: ela pode ser desenvolvida, estimulada e disciplinada. Todos nós somos escritores em potencial. Desejamos encontrar nas comunidades carentes nossos escritores dispersos pelo mundo desigual e sem oportunidade em que vivemos.
  • A educação é a saída para praticamente todos os problemas da humanidade, sejam os econômicos, sejam os morais.

O PROJETO ILUMINA será anunciado e desenvolvido pouco a pouco, mas de pronto podemos informar que, dentro da apertada e atribulada agenda do escritor Alexandre Gossn:

  • Estamos abertos e já realizando dinâmicas com educadores e alunos de comunidades carentes;
  • Analisaremos textos de jovens em idade escolar para premiar os mais bem desenvolvidos;
  • Apoiaremos jovens que queiram publicar e não têm oportunidade.

Se você é professor, coordenador, diretor ou aluno, faça contato conosco: contato@alexandregossn.com.br

Boletim exclusivo

Gostaria de receber com exclusividade nosso comunicado, em primeira mão, a respeito de algum evento ou lançamento importante? Basta cadastrar seu e-mail preenchendo o campo abaixo. Não se preocupe, nossa comunicação é restrita a esses eventos e seus dados estão protegidos de acordo com a LGPD.