Em 2008, Heath Ledger deu vida a uma nova versão do coringa em Batman: o cavaleiro das trevas.

O filme foi uma subversão do gênero heróico, se inspirando nas HQs que fizeram isso: DARK KNIGHT de Frank Miller e A PIADA MORTAL de Alan Moore.

Trata-se de um thriller político, um embate filosófico entre a visão de Batman e a de Coringa sobre a própria sociedade.

Em determinado momento da trama, Coringa julga que finalmente provará o seu ponto. Após instalar duas bombas, uma em cada balsa e deixar o controle para acionamento com os tripulantes, o criminoso dá a opção às vítimas: quem acionar o controle primeiro, explodirá a balsa vizinha e poupará a sua.

O plano ainda consiste em dar até meia noite às vítimas para que elas decidam. Como ele mesmo diz em determinado momento da película, ele achava que o cidadãos “bons” de Gotham se comeriam uns aos outros em um canibalismo de sobrevivência.

Mas o plano falha. Coringa não contava com a possibilidade de que nenhuma das pessoas acionasse os explosivos. Os cidadãos decidiram confiar uns nos outros e assim, o psicopata tenta ele mesmo explodir as embarcações, no que é impedido por Batman.

A lição que a obra traz é que no fundo, Coringa julgou mal seus concidadãos, considerando que todos eram cínicos, egoístas e desprezíveis como ele próprio.

A sua vileza de caráter, sua torpeza de motivações demandava trazer os demais cidadãos ao seu nível rasteiro, justamente para se sentir menos pior.

Viram só? Somos todos um lixo. Todos pensam como eu. Não estou sozinho com a minha alma purulenta.

Da ficção à realidade: nosso presidente segue a mesma dinâmica.

Como Coringa, faz uma cruzada contra as máscaras e como no caso das balsas, o motivo é provar que não está sozinho na sua baixeza e ruindade.

Ao prometer que banirá o uso de máscaras por decreto porque ninguém mais aguenta usá-las, Bolsonaro como Coringa se baseia na sua régua. Não é possível a ele que as pessoas sejam tão melhores que seu baixíssimo sarrafo moral. Não é crível a ele que as pessoas se importem e não queiram contaminar as outras.

Ambos são palhaços genocidas, mas isso só tem graça nas ruas de Gotham.